Sistema de autodefesa e informação contra os esculachos: 
Você envia seu vídeo de violência de Estado.

Nossa equipe junto com uma rede de
apuração colaborativa
analisa, envia
para os órgãos oficiais, e te manda
um número
de protocolo para acompanhamento.
Tudo com sigilo garantido.















O QUE É DEFEZAP


DefeZap é um sistema de autodefesa contra esculachos do
Estado e produção de informação jornalística com sigilo
garantido. O serviço permite o envio de vídeos-denúncias
que mostrem violência ilegal cometida por agentes do Estado, como policiais militares, guardas municipais, policiais civis, membros das forças armadas, entre outros. Esse material é recebido pela equipe DefeZap e sua rede de apuração colaborativa.


Enviando um vídeo para DefeZap, as
autoridades responsáveis

são avisadas e cobradas oficialmente, sem que você precise se identificar. Além disso, os vídeos enviados passam a compor um banco de dados que servirá a base da produção de informação jornalística detalhada sobre o problema dos esculachos na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Mensalmente, serão publicadas matérias com essas informações no Boletim DefeZap, sempre com o compromisso de não expor nenhum indivíduo.






ANÁLISE PROFISSIONAL & ENCAMINHAMENTO


Os vídeos enviados são analisados, agrupados a outros vídeos do mesmo caso e encaminhados oficialmente
para as autoridades competentes. Depois, a gente te manda os números de protocolo do seu caso para que você
possa fazer o acompanhamento. Além disso, nossa equipe de jornalistas usa as informações que obtemos para refletir e
produzir informação sobre violência de Estado na cidade. Sempre garantindo a sua privacidade.




PRIVACIDADE & SEGURANÇA


Ao enviar um vídeo para o Defezap, você não precisa se identificar. Preencher seus contatos apenas é necessário caso responda SIM para alguma dessas perguntas, explicadas a seguir:

// Você é vítima ou familiar?
   Se você responder SIM, colocaremos você em contato com   defensores públicos responsáveis por ações de indenização  às vitimas do Estado. Seu contato só será passado para os Defensores.

// Você conhece outras pessoas que testemunharam o ocorrido?
   Se você responder SIM, entraremos em contato para conseguir mais elementos para o caso. Novas testemunhas podem ser decisivas. Não passaremos seu contato para mais ninguém.

// Se a imprensa quisesse falar com você, você toparia falar sobre o que viu?
   Se você responder SIM, passaremos seu contato para outros jornalistas. Você não vai precisar se identificar publicamente.

// Você toparia testemunhar pessoalmente na delegacia e nos tribunais?
   Se você responder SIM, vamos passar seu contato para os órgãos competentes pelas investigações (Corregedorias, Ouvidorias, Delegacias de Polícia, Ministério Público…), e é possível que você seja chamado como testemunha.

// Você deseja saber o que será feito com o vídeo que você está enviando?
   Se você responder SIM, vamos te avisar para onde o vídeo foi encaminhado e a cada novidade no caso, te mandaremos notícias. Não vamos divulgar seu contato para ninguém.

Em nenhum momento concederemos seus contatos
fora dos padrões descritos acima.











QUEM FAZ O DEFEZAP


Defezap é um sistema desenvolvido pelo Meu Rio com o apoio de uma rede de apuração
colaborativa formada por voluntários.

Se você também não aguenta mais violência de Estado contra as pessoas no Rio de Janeiro, e possui tempo
e disposição para agir contra os esculachos, faça parte dessa rede!






SEJA UM VOLUNTÁRIO




   Participando dessa rede, você poderá colaborar para
elucidar alguns casos, através de pesquisa e apuração de
dados na rua ou no escritório do Meu Rio.

   Você poderá participar de atividades de formação em segurança pública e direitos humanos.

   Você será convidado a participar de ações de divulgação
do DefeZap em toda região metropolitana do Rio de Janeiro.

   Nenhum voluntário terá seu nome exposto ou
divulgado publicamente.

Quer Participar?

0 assinaturas




QUEM PAGA A CONTA DO DEFEZAP


 A Rede Nossas Cidades não aceita dinheiro de governos ou partidos políticos. O desenvolvimento inicial deste projeto foi financiado pela Open Society Foundation, instituição que patrocina projetos voltados para a defesa dos direitos humanos em
todo o mundo.


A manutenção da operação do DefeZap na Região Metropolitana do Rio de Janeiro é feita pelo
Meu Rio, que contará com doações de pessoas interessadas no trabalho para manter a equipe DefeZap.

EQUIPE DEFEZAP


Guilherme Pimentel
Jornalista coordenador do DefeZap 

Lana Souza
Estagiária DefeZap

Pirola
Programador

Rodrigo Arnaiz

Diretor do Meu Rio


Miguel Lago

Diretor de Relações Estratégicas da
Rede Nossas Cidades

COMITÊ TÉCNICO


Daniel Sarmento
Constitucionalista da Uerj

Ignácio Cano
Pesquisador do LAV Uerj

Itamar Silva
Diretor do Ibase, morador do Sta. Marta

Jorge da Silva
Coronel reformado da PM

Julita Lemgruber
Pesquisadora do CESeC

Maria Laura Canineu
Diretoria da Human Rights Watch no Brasil

MC Leonardo
Cantor de funk e cria da Rocinha, membro da Apafunk

Pedro Strozemberg
Pesquisador do Iser, ouvidor da Defensoria Pública

Robert Muggah
Pesquisador do Instituto Igarapé

Sylvia Moretzsohn 
Jornalista, professora da Uff

Vinícius George
Delegado de polícia











     

defezap@defezap.org.br